segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

19º Encontro Sul-Brasileiro de Veículos Antigos (Parte IV)

Prosseguindo a série de postagens com os melhores do encontro (acreditem, ainda há muito mais a ser mostrado), hoje é a vez dos Fiat.
Começo com este simpático 500 A Cinquecento de 1946, apelidado de Topolino. Pra quem não sabe, o topolino é um pequeno camundongo da espécie Mus musculus. Apelido bastante adequeado ao pequeno Fiat pós-guerra, não concordam?

Piccolo ma valente: O Topolino pode ser um pequeno ratinho, mas é valente!
A Itália, devastada pela 2ª Guerra Mundial, enfrentava uma baita crise econômica, onde faltava tudo- de comida à gasolina. Apesar de ter sido lançado em 1936, um pouco antes do auge do grande conflito, o Topolino tornou-se uma das melhores alternativas italianas para aqueles tempos difícies.
  
Reparem na ausência do parachoque e no teto de lona: não tem como não se lembrar do Citroën 2CV.
A unidade exposta passou por uma criteriosa restauração, a qual devolveu o viço e a originalidade ao pequeno Fiat. Parabéns ao proprietário!

Ainda falando nos importados, esteve presente um Fiat 600 R 1978. Deve ser bastante divertido digirir um Fiat destes...

Interessante Fiat, um dos menores carros expostos (só não era mais baixo que os SP-2, Miura e Willys Interlagos)
Pra lembrar dos Fiat nacionais, posto estes abaixo: o primeiro é um 147 C 1985 com motor 1300. Este carrinho está num impecável estado de conservação; e pelo que pude conversar com o proprietário, ele veio rodando do Rio Grande do Sul até São José! E ele se comportou muito bem na estrada!

O acabamento interno é simples, pois trata-se do modelo C- o mais espartano. Porém o motor 1300 dá o toque especial neste simpático 147.
 
Fazia tempo que eu não via um Fiat em tão bom estado como este...

Este outro 147 C 1300 é da última safra dos 147: 1986. Parece que havia saido de um concessionário Fiat da época, pois o modelo está bastante conservado. Uma semana após o evento o ví rodando pelas ruas de São José, encarando o habitual trânsito da cidade. E garanto: o 147 está muito bem, e roda macio. Parabéns ao proprietário!

Note a ausência de encostos de cabeça nos bancos da frente, algo comum nos modelos básicos da década de 80/90
Por último, e não menos importante, mostro este Oggi CS 1983. Assim como os demais Fiat aqui apresentados, o simpático sedã está em impecável estado de conservação. Este modelo teve vida curta, pois durou de 1983 a 1985, quando foi substituido pelo Prêmio.


Primeiro sedã Fiat, o Oggi teve vida curta
Aguardem as próximas postagens! Ainda há muito carro bom pra aparecer por aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço está sempre aberto para sua colaboração.
Os comentários são sempre bem-vindos.