quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Há quarenta anos atrás: linha Dodge 1974

Ainda não inventaram a máquina do tempo, infelizmente. Apesar de há muito desejada, ainda não a criaram, razão pela qual temos de nos conformar em ficar no tempo presente.

E se não há um modo de voltar ao ano de 1974, vamos imaginar como seria comprar um automóvel naquela época. Afinal, sonhar (ou recordar) não custa nada, é um bom exercício para fugir dos plasticomóveis atuais.

Particularmente, como se pode notar pela foto do meu perfil, se eu tivesse algumas milhares de dezenas de cruzeiros em 1974, certamente compraria um Dodge. E seria na Meyer Veículos, concessionário Dodge da minha região. Seria ótimo entrar nesta revenda, olhar o stand cheio de carros novinhos, desde o recém-lançado Dodge 1800 até o superlativo Charger R/T, passando pelos interessantíssimos Dodge SE e pelo Charger "LS", duas moscas-brancas complicadíssimas de se achar em nossos tempos.

Talvez o amável leitor tenha opção diversa da minha, mas, modestamente, escolheria um belíssimo Charger R/T verde Córdoba (G9), com revestimentos internos e do capô na cor bege, tal qual o testado na QR de Outubro de 1973, pelas hábeis mãos do saudoso Expedito Marazzi.

Esta seria a minha modesta escolha dentre os modelos da linha 1974. Mas, de todo modo, qualquer outro me serviria perfeitamente (inclusive dos outros anos, é bom lembrar). (foto: Chrysler do Brasil, via Mopar Clube do Brasil).
Mas, se fosse hoje, corrigindo os valores, quanto eu pagaria por algum dos Chrysler da linha 1974? As respostas, tabuladas abaixo, solucionam a questão:


Como comparação, um Volkswagen Sedan 1300, o zero-quilômetro mais barato daquela época, custava Cr$ 19.595,00 (atuais R$ 41.001,91) – e um Ford LTD Landau custava Cr$ 83.905,00 (R$ 175.568,52, devidamente corrigidos). Vale dizer que o salário mínimo naquela época era de Cr$ 376,80, equivalente a R$ 788,44.

Certo, não há como voltar ao passado, nem ao menos para tirar uma foto do stand do seu concessionário favorito, muito menos pegar uns folhetos/catálogos distribuídos naqueles tempos, deixo esta coleção de propagandas da Chrysler, cortesia do ótimo site Propagandadecarros.com:

 

 
 




E seguem mais duas peças publicitárias, como bonus track, que mostram o pequeno Dodge 1800, tempos depois batizado de Dodge Polara:



Ah, a nossa imaginária máquina do tempo anda louca para mostrar serviço. Qualquer dia desses eu darei um novo passeio na Meyer Veículos, voltando ao ano de 1979. Depois conto para vocês como foi..

3 comentários:

  1. Excelente post !
    Lembro-me como hoje eu em 1974, criança de 7 anos, fascinado por carros e admirando os carros na rua. Lembro-me que nessa época um tio meu teve um Dodge Charger R/T e deixou meu pai dar uma volta com ele e eu fui junto...pensa na alegria e no deslumbramento que não foi pra mim !

    É... como eu queria também ter uma máquina do tempo e voltar nesse dia, naquele ano, sentir de novo aquilo... foi um momento mágico, muito dificil de contar a sensação !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo relato, Xracer!

      Agora eu fiquei aqui imaginando como seria formidável dar uma volta em um Charger R/T novinho, aquele motor V8 borbulhando na marcha lenta, além do cheiro de carro novo, algo que realmente muito difícil de se descrever. Só quem viveu nessa época para dizer como era ótimo - e também, por uma série de motivos, se nota como os carros ficaram tão sem graça...

      Obrigado por compartilhar esta história, Xracer. O espaço está sempre às ordens!

      Abraço!

      Excluir
  2. Obrigado, Douglas !

    Adicionei o seu blog à listagem dos meus blogs recomendados, obrigado por me adicionar na sua lista também !

    Abraço !

    ResponderExcluir

Este espaço está sempre aberto para sua colaboração.
Os comentários são sempre bem-vindos.